Harley-Davidson: comercial parece mas não é seu

Por Jurandir Craveiro (*)

A AdWeek tomou bola nas costas? Na semana passada, publicou a resenha de um filme da Harley-Davidson, que a marca negou ser dela, embora admita tê-lo “amado”.

O título da resenha – Harley-Davidson Wants You to Quit Your Dreary Job, Burn Your Clothes and Go Experience Life ou  “A Harley-Davidson Quer Que Você Largue Seu Emprego Deprimente, Queime Suas Roupas e Vá Viver a Vida” – não deixa a menor dúvida de que a AdWeek achou que o filme era de autoria da marca.

Veja a nota de retificação da AdWeek, que, entretanto, não apagou o artigo assinado por David Gianatasio:

A Harley-Davidson esclareceu que a marca não está envolvida na produção desse filme. “Amamos esse trabalho, mas, na verdade não fomos o cliente. Contatamos a produtora e nos disseram que se trata apenas de um filme para inscrição no Young Directors Award.“

Inner Child – “Criança Interior” – é nome do filme, com o qual o jovem diretor alemão, Andreas Bruns, ganhou o 1º lugar na categoria Web Film do Young Director Awards, no Cannes Lion,  em junho passado.

O insight maior do filme parece ter vindo de Antoine de Saint-Exupéry, que escreveu, em “O Pequeno Príncipe”: Toutes les grandes personnes ont d’abord été des enfants, mais peu d’entre elles s’en souviennent – “Todos as pessoas adultas foram crianças antes, mas poucas dentre elas se recordam.”

O filme é cheio de clichês bem filmados de um homem bem vestido na cidade, que larga tudo, o emprego, as roupas e o conforto para se embrenhar no mundo e se reencontrar com a criança que ele foi um dia.

É um bom storytelling. Só aparece a motocicleta da marca no fim, o que não deixa de ser peculiar. É lá fora, vivendo a vida, que um indivíduo pode se reconectar à sua origem, com moto ou sem moto. Ou será que entendi errado?

Andreas é estudante da Filmakademie Baden-Württemberg, prestigiosa escola de cinema na Alemanha. O que me intrigou ao examinar o portifolio do jovem diretor é que é a terceira vez que ele faz um comercial spec, isto é, “especulativo”, feito sem a autorização da marca. Todos premiados. Aparentemente todos custeados pela escola? Ou por quem? Interessante.

Em 2014 o Andreas ganhou também um monte de prêmios com o filme spec de Lux: Salve Your Skin – “Salve a Sua Pele”.

  • First Steps Award (Winner)
  • Porsche International Student Film Award 1st Prize
  • Young Directors Award 1st Prize
  • Int. Spotlight Festival Gold (Audience Award)
  • Int. Spotlight Festival (Bronze)
  • Deutscher Werbefilmpreis Winner
  • AotW October 2013 Winner (Gold)
  • CLIO Image Award Winner (Student)
  • Saatchi & Saatchi New German Directors Showcase

E em 2013, ele fez o primeiro comercial spec para a Mercedes Benz, The Journey  –  “A Jornada”  –  que foi igualmente premiado várias vezes:

  • Deutscher Reklamefilmpreis 2013 Winner (Student)
  • Porsche International Student Film Award Spezial Prize Automobil
  • Kurzundschön Spezial Mention
  • First Steps Shortlist
  • Autospot des Jahres 2013 (Audience Award)
  • Young Directors Award Cannes 2nd Prize
  • ADC Bronze (Student)
  • Saatchi & Saatchi New German Directors Showcase


(*) Jurandir Craveiro é planejador de marca e comunicação. Foi fundador da agência NBS. É presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental, vice-presidente do Grupo de Planejamento (GP) e autor do Blog do Jura.